Notícias

Banco vai oferecer opções para financiar dívida rotativa do cartão de crédito na fatura, afirma Abecs

por Notícias às 09:37 de 06/04/2017 em Mercado de Cartões

Fonte: R7

Para Vieira, utilização planejada do rotativo serve como “excelente instrumento de apoio ao financiamento”. EBC

O diretor-executivo da Abecs (Associação Brasileira das Empresas de Cartão de Crédito e Serviços), Ricardo Vieira, afirmou nesta quarta-feira (5), em entrevista exclusiva ao R7 que os clientes bancários com dívida rotativa do cartão de crédito receberão opções de financiamento do valor diretamente na fatura.

— Vai ser oferecido para ele [cliente] um parcelamento. Vai ser uma coisa muito mais prática, muito mais adequada e ele vai poder pagar aquela dívida com o mesmo banco do qual já é cliente.

Vieira afirma que a expectativa da Abecs é de que as taxas de juros do rotativo caiam para um patamar em torno de um dígito ao mês. Ele explica que essas taxas são divulgadas mensalmente pelo BC (Banco Central) e, atualmente, figuram em torno de 15% ao mês.

— A taxa juros do rotativo deve cair para algo em torno de 7%, 8% ou 9% ao mês.

Parcelamento automático de fatura do cartão poderá custar mais caro

Com as novas medidas do rotativo, delegadas pelo BC a partir da última segunda-feira (3), Vieira prevê uma queda no nível de inadimplência, o que, segundo ele, deve ajudar na queda das taxas de juros para os clientes de cartão de crédito.

— Hoje, o grande motivo das taxas do rotativo serem altas é, além da inadimplência, a imprevisibilidade.

O diretor-executivo da Abecs explica que o rotativo é "um crédito que todos os portadores de cartão de crédito possuem atrelados aos seus limites e compra". Ele desta ainda que a utilização de forma planejada do sistema funciona como um “excelente instrumento de apoio ao financiamento”.

— Por regra do Banco Central, o cliente é obrigado a pagar, no mínimo, 15% do valor da fatura. Então, se ele gastou R$ 400, pode pagar R$ 60 e tem a possibilidade de usar o rotativo para financiar a diferença.