Notícias

PagSeguro faz a maior oferta de ações de uma brasileira nos EUA

por Notícias às 15:02 de 24/01/2018 em Mercado de Cartões

Fonte: FOLHA DE S.PAULO ONLINE/SÃO PAULO

Na maior oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) de uma empresa brasileira na Bolsa de Nova York (Nyse), o PagSeguro –sistema de pagamentos de compras que pertence ao UOL, do Grupo Folha– levantou pelo menos US$ 2,3 bilhões (R$ 7,4 bilhões) com a venda de seus papéis no mercado acionário americano.

As ações foram cotadas a US$ 21,50 cada uma, acima da parte superior da faixa de preços estipulada no prospecto entregue à SEC (Securities and Exchange Commission, a Comissão de Valores Mobiliários americana), que era de US$ 20,50. O piso estava em US$ 17,50.

Foi o maior IPO no mercado americano desde a oferta de ações do Snapchat. Em março do ano passado, a rede social de troca de imagens levantou US$ 3,4 bilhões.

Há 30 empresas brasileiras listadas na Bolsa de Nova York, das quais 26 emitiram ADRs (recibos de depósitos de ações). Existe a opção de lançar em dois mercados, no Brasil e nos EUA, como foi feito pela Cosan e pela Azul.

Netshoes, Atento e Nexa (ex-Votorantim Metais Holding) optaram por lançar ações só nos Estados Unidos, assim como a PagSeguro.

Segundo a Folha apurou, houve uma forte demanda de grandes grupos de investidores nos EUA, onde diretores da PagSeguro passaram os últimos dias apresentando os dados financeiros do grupo.

Estimativas de agências de notícias, entre elas a Reuters, afirmam que a demanda por papéis da empresa superou em mais de dez vezes o volume de ações oferecido.

A oferta envolveu 105,4 milhões de ações, sendo 50,9 milhões de novas ações e 54,5 milhões oferecidas pelo UOL, número superior ao previsto inicialmente.

"Eles têm o pedigree para atingir esse patamar de vendas. O setor de pagamentos no mercado de tecnologia é um bom setor para estar no momento", diz David La Placa, diretor do Intellectus, grupo de análise financeira de San Francisco especializado em IPOs.

O dinheiro levantado pela PagSeguro, segundo a empresa, deve ser usado para realizar investimentos "em tecnologias ou em produtos que são complementares ao nosso negócio".

Ofertas recentes de negócios brasileiros na Bolsa de Nova York - Por valor levantado, em US$ milhões

HISTÓRICO

Ofertas iniciais de negócios brasileiros na Bolsa de Nova York voltaram com força expressiva no ano passado, quando várias empresas procuraram diversificar o risco provocado pela instabilidade política e econômica antes das eleições de 2018.

A operação mais recente foi realizada em outubro de 2017 pela Nexa e levantou US$ 496 milhões.

A Azul, que optou por listar ações em Nova York e na brasileira B3 em abril do ano passado, arrecadou US$ 645 milhões. O terceiro IPO de 2017 nos Estados Unidos foi da Netshoes, que levantou cerca de US$ 140 milhões.

No Brasil, o maior IPO recente foi da BR Distribuidora, subsidiária da Petrobras, que movimentou R$ 5 bilhões no ano passado.

O PagSeguro teve lucro líquido de R$ 290,2 milhões até setembro de 2017, alta de 225% em relação ao mesmo período de 2016.

Para todo o ano de 2017, está estimado em até R$ 480 milhões, ante R$ 127,8 milhões de 2016.